Sono e a diabetes

Conforme estudo realizado pela Northwestern University (dos Estados Unidos), as pessoas com diabetes e tem um sono insuficiente desenvolvem uma maior resistência insulínica, tornando o controle da doença mais difícil.

Os pesquisadores monitoraram o sono de pessoas com diabetes por seis noites. Os participantes que tiveram o sono de má qualidade tiveram aumento de 23% nos níveis de glicose no sangue e 48% nos níveis de insulina. Usando esses números para estimar a resistência insulínica do indivíduo, os pesquisadores concluíram que portadores de diabetes que dormem mal tinham 82% mais resistência insulínica que os portadores com sono de qualidade.

Não só o controle da doença, mas o surgimento da diabetes tipo 2 também pode ter como causas as noites mal dormidas, já que durante o sono o corpo estabiliza os índices glicêmicos. Sem uma boa qualidade do sono, o descontrole do nível de glicose potencializa as chances de um indivíduo desenvolver a doença.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *